Como evito a ejaculação

como evitar ejaculaçao precoce naturalmente  

Ela deixou um bilhete, dizendo que ia sair fora Levou meu coração, alguns CDs e o meu livro mais da hora Mas eu não sei qual a razão, não entendi por que ela foi embora E eu fiquei pensando em como foi e qual vai ser agora
É que pena, pra mim tava tão bom aqui Com a nega mais teimosa e a mais linda que eu já vi Dividindo o edredom e o filminho na TV Chocolate quente e meus olhar era só pu cê Mas ‘cê não quis, eu era mó feliz e nem sabia Beijinho de caramelo que recheava meus dia No sorriso matutino, bom dia, paixão A boca sabor café, sua cachorra lá no colchão Pulando, a noite nóis varava até as seis Sem despertador, levanta aí amor, são mais de três ‘Tá tarde! Ouvindo os pancadão lá do vizinho Te ajudando a lavar a louça e Jill Scott bem baixinho Enquanto ‘cê tomava banho, falando sobre a vida Com a certeza que achei a felicidade perdida Entre as almofadas, abraçado e quieto sem pressa Trocando cartinha e os carinho cheio de promessa Te dei amor e um canto no meu coração Mas todo esse encanto não muda a situação Pensando: que que ia ser daqui pra frente? Não sei se perdemos tempo ou o tempo se perdeu entre a gente E ó, que engraçado, Achei que ia ser pra sempre e vi que eu sempre tive enganado ‘Tão faz favor, não esquece seu orgulho Quer ir embora? Pode ir, mas devolve meus bagulho!
Ela deixou um bilhete, dizendo que ia sair fora Levou meu coração, alguns CDs e o meu livro mais da hora Mas eu não sei qual a razão, não entendi por que ela foi embora E eu fiquei pensando em como foi e qual vai ser agora
Meu quarto pede sua arrumação, minha camisa seu cheiro Metade de mim foi, já não me sinto inteiro Me deixou um bilhete escrito Eu nunca vou te esquecer, nem tudo aquilo que foi dito E ela foi assim, sem dó de mim Deixou meu Toca-disco e um DVD do Chaplin Mesmo sabendo que eu prefiro Chaves E as guloseima Fini ela me deixou só três Eu tenho que rir pra não chorar Tentando te esquecer mas eu só consigo lembrar Não sei se outra preta vai tomar o seu lugar Mas com tantas opções eu acho que vale tentar Até por que você já ‘tá em outro lugar Comigo ‘cê nem deve mais se importar ‘Tão faz favor, vê se esquece de mim E o fim da nossa história foi assim
Ela deixou um bilhete, dizendo que ia sair fora Levou meu coração, alguns CDs e o meu livro mais da hora Mas eu não sei qual a razão, não entendi por que ela foi embora, não não E eu fiquei pensando em como foi e qual vai ser agora

musculo pc É o fim da brincadeira O pai voltou, fazendo barulho nas rua igual britadeira Derrubando hater de web da cadeira, fuzilo Eu num gostei do beat, Nave, vou ter que destruí-lo Meu RAP é cru, tipo Ronald Trouxe o orgânico pra te livrar dos verso McDonald Copia os gringo e acha que ninguém notou Que sua mente enferrujou depois do Google Tradutor Essa eu compus com punhos de Hércules Vim duas vez mais pesado, me chame de “Notorious Péricles” Causando ódio nos racista supremacista Porque ‘tô no balcão ao lado e pagando à vista Meu flow de rua, te intriga ‘Cê vê que é original pelas linha, que nem bombeta das antiga Dos nego véio, sabedoria empírica Depois dessa ‘cês vão ter que repensar seus conceito de lírica Preguiça mata os MC e o público Geral quer ser numero um, eu sou numero único Faz tempo que nosso business não é de moleque Então vai, vai, jão, eu vim buscar meu mic cheque Eu ‘tô na rua e não vi vocês (hey) Falaram disso só que ninguém fez Minha primeira língua é a verdade, depois português Quem é real se identifique de vez Vem, da zona norte, da zona leste Da zona oeste, da zona sul É música de guerra, trilha pra Sun Tzu Até nossa vitória deixar de ser tabu Passei de Zé ninguém a quem dá autógrafos, grato Depois passei a dar autógrafos em contratos Tenho mais beats no celular do que contatos Não encho meu RAP de confetes, encho com fatos E digo menino, não vá pro crime No flow noiz chega nos plaque, tipo Guimê Vamos achar outras rota Quem passou a vida inteira na prova agora quer saber das nota Dois pé na porta, não tem disputa Minha caneta ‘tá trampando mais que a dos guardinha dando multa Corta, cansei de falso elogio, mano, pra mim já deu Eu rimo fácil, difícil é rimar que nem eu Arte é filtro, diálise Se eu lanço a quebrada faz react e o coração análise Chamada pra cobrar, minha linha efetua E eles tão sem crédito porque perderam a ligação com a rua Conhecimento é o supra-sumo Considerado nas duas escola porque sou um dos melhor aluno E se meu som não entra na sua mente É por que não dá pra enfiar um caminhão dentro de um Uno Eu ‘tô na rua e não vi vocês (hey) Falaram disso só que ninguém fez Minha primeira língua é a verdade, depois português Quem é real se identifique de vez Vem, da zona norte, da zona leste Da zona oeste, da zona sul É música de guerra, trilha pra Sun Tzu Até nossa vitória deixar de ser tabu O ego te faz se achar melhor que outras pessoas Se achar melhor te bota numa zona de conforto Se acomodar mata teu espírito competitivo Meio caminho andado pra ver seu talento morto Próximo passo ‘cê se sente desmotivado E sem motivação quem é que vence uma batalha? Conclusão quer ser o melhor, o papo ‘tá dado Melhor é aquele que larga o ego e trabalha Eu ‘tô na rua e não vi vocês (hey) Falaram disso só que ninguém fez Minha primeira língua é a verdade, depois português Quem é real se identifique de vez Vem, da zona norte, da zona leste Da zona oeste, da zona sul É música de guerra, trilha pra Sun Tzu Até nossa vitória deixar de ser tabu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *